Informativos

Construção rápida com o drywall

Conheça as vantagens desse modelo de construção e suas principais aplicações

As obras no Brasil ganharam um novo conceito com a chegada do DryWall, há vinte anos. O sistema de construção, chamado de parede seca, é composto porPerfis (guias e montantes), chapas de gesso, isolamento térmico e acústico (lã de PET, de Rocha ou de Vidro), fitas para tratamento de juntas, banda acústica para o piso, massa para fechamento e parafusos. Elas são parafusadas em uma estrutura de aço galvanizado, formando uma parede pronta ? que substitui a de alvenaria.

Inúmeras são as vantagens desse modelo. Trata-se de uma opção econômica, já que confere mais rapidez à obra, além de ser limpa e prática, pois as chapas já são comercializadas prontas.

O drywall também permite uma construção sem ruídos e conta com os benefícios de ser versátil, já que pode ser instalado em qualquer cômodo, e ainda contribuir para o ganho de espaço, pois é uma parede mais fina.

Paredes feitas com sistema drywall exigem menos esforço físico, do que paredes feitas em alvejaria, pois o material é leve e de fácil manuseio.

O acabamento sem nenhuma irregularidade é outro benefício do modelo da construção a seco, além do isolamento acústico: uma parede de 10 cm de espessura apresenta a mesma performance de bloqueio sonoro de uma parede de alvenaria, com 15 cm de espessura. As chapas de drywall, inclusive, atendem às normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) quanto ao isolamento, impacto e peso.

O modelo permite a instalação de sistemas de iluminação, hidráulica e telefonia na estrutura interna da casa, mas não deve ser utilizado para funções estruturais.

Diferenças entre chapa branca, verde e rosa

Para que as Chapas de DryWall cumpram melhor desempenho nas diferentes áreas, há algumas versões do sistema. A tradicional chapa branca (uso geral) é indicada para áreas secas, como salas, quartos e escritórios, inclusive para fazer forros é a mesma chapa.

Já o modelo verde deve ser instalado em ambientes úmidos como banheiros, cozinhas e áreas de serviço, pois contém elementos hidrofugantes, uma espécie de impermeabilizante. A versão rosa possui retardantes de chama em sua fórmula e, portanto, a sua utilização é recomendada para áreas especiais, como saidas de emergência.

Soluções em drywall para residências, comércio e escritórios

Graças a sua resistência e rapidez de montagem, o drywall, inventado em 1898, nos Estados Unidos, é largamente utilizado nos mais diversos projetos. Oferecendo baixo custo e com o seu constante aperfeiçoamento, conquistou a preferência de muitos, figurando como solução arquitetônica de forros, paredes, divisórias, revestimentos, entre outros.

Com reduzido tempo de trabalho, volume de mão-de-obra e desperdício de materiais, a chapa de drywall também apresenta as vantagens de ser resistente ao fogo, facilitar o acesso às tubulações, ser imune a fungos e insetos, bom isolante térmico e acústico, mais leve, aceitando qualquer tipo de acabamento, não contrai ou dilata e apresenta grande resistência mecânica e flexibilidade.


Suas aplicações são diversas:


- Forros: com fácil aplicação, permitindo acesso às tubulações localizadas acima do forro.
- Paredes internas: leve e de espessura menor, com facilidade e rapidez na montagem e trabalho com menor produção de sujeira e entulhos.
- Divisórias: preenchimento e acabamento variados e resistente ao fogo.
- Revestimentos: substitui o reboco, chapisco e massa fina. O resultado é uma superfície uniforme e sem emendas. Sua tecnologia e simplicidade pode ser usada em paredes (prevenindo problemas com trincas e umidade), sótãos (oferecendo conforto térmico e acústico) e escadas (tanto metálicas como de madeira).
- Execução de móveis: móveis em drywall permitem um desconto de até 60% no custo sem perder as funções estéticas.


No Brasil, a utilização desse sistema ainda ocupa posição modesta em relação ao cenário internacional. Em uma análise de consumo de m² por habitante ao ano, o Brasil possui 0,18 em contraposição ao, por exemplo, Japão com 4,4 e aos Estados Unidos com 10,0. O crescimento brasileiro ocorre, porém,  ainda é menor que em países como Argentina, Itália e Chile, sendo São Paulo a cidade com maior uso desse sistema.
Aprenda fixar objetos nas paredes de Drywall

Quando dizemos paredes de drywall; A maioria das pessoas ficam com dúvidas se podemos pendurar objetos pesados, pois são mais conhecidas como paredes de gesso acartonado, e podem não acreditar mas sim, podemos sim. Cada vez mais utilizadas no Brasil, como alternativa para substituir a clássica alvenaria, exigem alguns cuidados básicos para fixar ou pendurar objetos, tais quais quadros, espelhos, armários, suportes para TV e micro-ondas, ganchos, toalheiro, dentre outros.

A M.Rodrigues Decorações, Instala a Parde de DryWall já preparada pra receber os objetos (veja abaixo), basta que seja definido em projeto ao contratar os serviços.

Qualquer objeto com até 10 quilos pode ser afixado diretamente no gesso.

Se o peso do objeto for entre 10 e 18 quilos, instale-o nos perfis, cada perfil suporta até 18 quilos; Lembre-se que a distância máxima entre dois montantes é de 60 centímetros.

Acima de 18 quilos, recomenda-se aplicar um reforço metálico ou de madeira e distribuir a carga, para distribuir a carga basta calcular e dividir o peso/carga entre a quantidade de perfis necessários.

Como fixar o Reforço

O reforço é instalado no montante antes da instalação do Drywall. A chapa de madeira ou metal, deve ser encaixado dentro da aba de um dos montantes, para isso faça um vinco paralelo à borda lateral para que ele se encaixe na aba do montante. Fixe-a com parafusos no eixo longitudinal, parafuse-o também no montante do lado oposto, desta vez não é necessário fazer o vinco, pois a madeira/metal será fixada por fora do montante.

REFORCO

Caso opte por utilizar um reforço metálico, siga os passos abaixo:

1º Passo: Ainda no projeto deve-se prever onde serão pendurados os objetos com carga pesada para que possa ser feito um reforço metálico nos montantes com parafusos metal/metal.

2º Passo: Utilizando uma broca adequada ao diâmetro da bucha, deve-se perfurar as chapas de Drywall e o suporte de carga (reforço metálico).

3º Passo: Coloque a bucha toggler dentro do furo realizado anteriormente, certificando-se que a mesma passou tanto pela chapa quanto pelo suporte.

Bucha Toggler

 

4º Passo: Ajuste a bucha puxando a haste até que encoste ao suporte.

5º Passo: Depois que a bucha for posicionada, deve-se quebrar a haste plástica deixando a bucha pronta para ser utilizada.

6º Passo: Aparafuse o parafuso na bucha.

7º Passo: Fixe a carga desejada.

  Sempre é recomendada que qualquer instalação seja realizada por profissionais treinados e capacitados.

CORINO

Corino

Para escolher a mobília perfeita, com durabilidade, estilo e conforto é necessário levar em conta todos os aspectos da peça, como a estrutura e o tecido. O corino tem ganhado destaque na decoração por ser uma forma ecológica e econômica de revestimento para sofás, cadeiras e pufes. O tecido, que pertence à mesma família do couríssimo e do corano, pode ser usado para substituir o couro em peças mobiliárias.

O corino é uma forma de couro ecológico. Feito com base em tecido 100% algodão, o tecido é feito em 70% PVC, 25% poliéster e 5% de poliuretano.  O material possui tipos de plástico em sua composição para ficar mais semelhante em aparência ao couro natural. Veja o guia que o Westwing preparou para que você escolha o revestimento de seus estofados. Saiba mais sobre o corino, como decorar e como limpar peças com o tecido.

Vantagens do Corino

O corino é o tipo mais comum de couro sintético, feito em plástico, de forma a ficar parecido com o couro legítimo. Ele pode ser usado em peças de vestuário, como jaquetas, calçados, calças e bolsas e em mobiliários, como PUFES, cadeiras, sofás, POLTRONAS, cabeceiras, camas, entre outros.

De fácil limpeza, o corino é um tecido ideal para casas com crianças e animais domésticos. Por ter PLÁSTICO em sua composição, o material é impermeável, não mancha facilmente e não requer manutenção além da higienização. Outra vantagem é o conforto proporcionado pelo material. Esse tecido é flexível, estica com facilidade e permite a circulação de ar, fazendo com que os estofados de sofás, por exemplo, não esquentem com facilidade. Como qualquer tecido, o corino pode ser fabricado em diversas cores e pode ser estampado, dando versatilidade para peças no material.

Muitos buscam no corino uma opção para o couro por razões ecológicas. Feitos de forma sintética, os produtos feitos nesse tecido estão cada vez mais populares devido ao ativismo por direito dos animais. E justamente por essa fabricação sintética, o tecido também é econômico.

Como Decorar com Corino

O tecido é eclético e pode ser usado para decorar diversos estilos. Sofás em corino marrom, por exemplo, combinam com salas rústicas, coloniais, escandinavas. Poltronas no tecido em preto podem decorar casas industriais, clássicas e escritórios modernos. Um pufe de corino colorido traz descontração ao ambiente e pode ser usado em diferentes cômodos, como o quarto, sala e escritório.

Com o aumento das vendas de camas box, as cabeceiras viraram objetos de desejo quando se fala em decoração de quartos. As peças também podem ser feitas em corino, que é fácil de limpar e dá um ar sofisticado para a decoração. Uma peça branca pode decorar quartos românticos e modernos enquanto um produto preto embeleza dormitórios clássicos.

 

Como Limpar Corino

O corino é fácil de limpar por ser um material plastificado. Veja como higienizar suas peças no tecido passo a passo.

  • Aplique sabão em uma esponja úmida e limpe toda a superfície do móvel. Depois, passe um pano úmido para retirar a impurezas.
  • Coloque algumas gotas de detergente em uma esponja úmida, fazendo espuma. Esfregue as manchas difíceis em movimentos circulares. Limpe com um pano úmido.
  • Se sobrarem manchas ou possuir resquícios de tintas ou corantes, é possível fazer a limpeza com algodão embebido em álcool. Seque bem para não deixar resíduos de álcool no móvel.
  • O couro sintético não necessita de hidratação para evitar rachaduras. Por ser um tecido com boa elasticidade, não racha como o couro.

O corino é uma excelente alternativa para os produtos de couro. Fácil de limpar e de simples manutenção, o material aparece em estofados por toda a casa. Comece agora a escolher seus móveis e renovar sua casa.

A cortina ideal para cada tipo de ambiente

Escolher a cortina ideal para compor a decoração exige certos cuidados, é preciso pensar no espaço disponível e a relação com os móveis e a pintura do ambiente. Existe, é claro, uma infinidade de combinações e, por isso, alguns aspectos não podem ser deixados de lado.

Se a sua janela proporciona um visual incrível, não desperdice bons momentos de contemplação, prefira tecidos claros e leves, assim sua cortina pode ser facilmente recolhida às laterais quando quiser apreciar a paisagem. Se a ideia é impedir a passagem de luz opte por modelos de cortinas com tecidos mais espessos ou que possuam forro.

Caso sua vista não seja tão privilegiada assim, neutralize esse ponto fraco evitando o uso de tecidos transparentes e aposte em cores alegres, vivas e vibrantes. Se optar por uma trama mais grossa, a alternativa pode ainda reduzir o barulho que vem da rua.

Resolvidos os problemas com a janela e a paisagem local, chegou a hora de sanar algumas dúvidas que envolvem a parte interna da casa. Se o ambiente for pequeno prefira uma cortina mais simples, sem prega ou que utilize prega macho, com tecidos que não pesem e cores suaves. Se tiver estampa, que sejam poucas e discretas.

Em espaços amplos e com pé-direito alto abuse do caimento reto, com cortinas verticais e longas.

Saber se sua janela tem muita incidência de luz, ou seja, se entra muito sol. Neste caso, será preciso pensar em um bloqueio solar, utilizando mais de uma camada  de tecido para obter um bom resultado. Normalmente, um forro grosso como o black-out é o ideal para compor a primeira camada. Hoje temos opções para black-out com tecidos mais elaborados e mais leves.  

A M.Rodrigues sempre recomenda black out ou cortinas mais pesadas e escuras, para quartos e home, pois além de controlar a luminosidade no caso dos quartos ajuda na qualidade do sono, deixando o ambiente mais escuro e fresco. Black out com acabamento em tecido, dá um excelente caimento. Recomendamos também persianas motorizadas para salas mais modernas e que possa ter um maior investimento financeiro.

Utilizar Varões como acabamento. Uma das sustentações mais práticas e fáceis, pois o varão é fixado direto na parede e pode ser encontrado em diversos acabamento como: cromado, madeira e pintado com tintas. Neste caso, para obter o tamanho certo do varão tire a medida da janela e deixe uma folga de aproximadamente 20 cm de cada lado. Assim, o tecido da cortina não fica muito justo e facilita o fechamento.

Cortinas para salas os tecidos podem ser mais leves e transparentes como microfibra, voil, seda, renda, cambraia.. E também modelos como rolô, romana e painel são ótimas opções para deixar a sala mais moderna.

A INFLUÊNCIA DAS CORES

Cores, composição e texturas. Este talvez seja o ítem mais difícil pois requer bom gosto e criatividade. Cores mais neutras são mais atemporais, e não enjoando tanto. As texturas e cores vivas são opções mais ousadas e podem dar um charme a mais no espaço.  Na verdade, não existe uma regra específica e por isso recomendo uma orientação de um arquiteto ou um de nossos profissionais para quem não tiver muita certeza; Porém segue algumas dicas à serem consideradas:

O neutro - a cor branca traz mais leveza para casa, além de passar uma ideia de um ambiente limpo e bem cuidado. Mas atenção, se a incidência de sol no local for grande você vai precisar de um forro para diminuir a luminosidade. Outro aspecto importante ao usar o branco na decoração é saber dosar a quantidade, em excesso ele pode cansar e gerar um certo isolamento. Saiba brincar com as cores. As cores cinza e preto também são consideradas neutras, o tom mais fechado fica ideal para as cortinas da sala de vídeo.

Tons frios - as cores frias, como o azul e o verde, por exemplo, acalmam o ambiente e são ideais para espaços onde convivem pessoas muito agitadas, ou que estejam necessitando de descanso. Sendo assim, os tons frios dão ótimas cortinas de quarto. Caso a peça cubra toda a parede, combine com cores mais vibrantes na decoração.

Tons quentes - as cores quentes, como o laranja e o vermelho, por exemplo, espalham vitalidade pelo ambiente, o espaço fica mais animado, rompendo com as barreiras da seriedade. Fique atento ao tecido que irá utilizar dependendo da espessura o sol poderá passar por ele e alterar as cores dos demais objetos da decoração, por isso esse tom não é recomendado para quartos.

Pregas mais comuns em cortinas

 

Independente do tipo de varão ou trilho escolhido, é a prega e o tipo de tecido que vão fazer o caimento ter o efeito desejado na sua decoração.

Vamos conferir os mais usados abaixo!

pregas-cortina-01

A cortina com prega americana tem dobras triplas na parte superior e é o modelo mais clássico de todos. Pode ser instalada em trilho ou em varão, neste caso utilizando argolas.

pregas-cortina-02

A cortina com prega fêmea deixa o volume do tecido pra trás e tem um caimento mais reto. Tem duas dobras em sentidos opostos que se encontram na parte da frente da cortina.

pregas-cortina-03

Já a prega macho é feita com duas dobras em sentido oposto no cós da cortina, o que faz com que o tecido tenha volume na parte da frente. Este modelo pode ser usado em varões ou trilhos e é o tipo de prega que gasta menos tecido.

pregas-cortina-04

prega paulista tem dobras intercaladas nos dois sentidos, o que produz um efeito de ondulação e dá bastante volume na cortina.

pregas-cortina-05

O modelo com passantes geralmente feito com o próprio tecido da cortina é para ser usado com varão. Porém o ponto negativo é que não desliza facilmente na hora de abrí-las.

pregas-cortina-06

O modelo com argolas facilita o recurso de correr no varão. Sempre está na moda e fica legal combinar o acabamento das argolas (cromado, dourado, ouro velho, madeira ou branco) com o restante da decoração. As argolas permitem que a cortina tenha acabamento em franzidos também.

pregas-cortina-07

Cortinas em modelo painel são geralmente usadas para escurecer o ambiente e dar um ar mais moderno. O fechamento deste tipo de persiana é na vertical e ficam melhores de manusear se forem instaladas em trilho suiço.

by Bruna Dalcin


MR Decorações © Copyright - 2019. Todos os direitos reservados
Desenvolvido por AN7 Internet